O comandante operacional do distrito da Guarda afirmou este sábado que o combate ao incêndio em Manteigas vai ser suspenso por "não existirem condições de acesso durante a noite" à frente ainda ativa, mantendo-se bombeiros de vigilância no local.

Em declarações à Lusa, António Fonseca indicou que a cabeça do incêndio em mato "foi extinta e o flanco direito está prestes a ser dominado", mas "a frente no flanco esquerdo" ainda está ativa.

As operações vão ser suspensas por não existirem condições de acesso para trabalhar durante a noite num local de penhasco, ficando bombeiros de vigilância na zona", explicou o responsável do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) da Guarda.

O incêndio numa zona de mato, na localidade de São Pedro de Manteigas, no vale glaciar de Manteigas, Parque Natural da Serra da Estrela, começou às 13:05.

De acordo com a página digital da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), atualizada às 23:06, o incêndio mobiliza 225 operacionais, incluindo 151 bombeiros, e 71 meios terrestres.

A mesma página indica que o flanco direito tem uma extensão aproximada de 100 metros e o flanco esquerdo de 450 metros.