Aveiro é a única cidade portuguesa presente entre as dez melhores cidades europeias de arte nova, numa seleção feita pelo jornal The Guardian. Descrita como "uma cidade flutuante cheia de tesouros de Arte Nova", a cidade conhecida como Veneza de Portugal engloba a lista onde estão ainda presentes Praga, Budapeste e Turim.

Segundo o jornal britânico, a cidade que se situa "entre o Porto e Coimbra" tem vários exemplos de Arte Nova espalhados ao longo das suas ruas, como e o caso do Museu de Arte Nova, localizado na Casa Major Pessoa, na Rua Dr. Barbosa Magalhães, que há poucos anos recebeu a "Casa de Chá".

 

O jornal destaca ainda os "telhados pálidos, as varandas de ferro e molduras florais", numa cidade que tem ainda para oferecer "um passeio de moliceiro até ao Rossio" e os "doces ovos moles".

Aveiro é ainda descrita como uma cidade cuja economia vem ainda "das algas, do sal e da cerâmica" e que cresceu também graças ao regresso de emigrantes do Brasil, no final do século 19, "que levou à construção de residências extravagantes".

Na lista onde consta apenas uma cidade portuguesa, são ainda destacadas as cidades de Paris, Viena, Bruxelas, Glasgow, Nancy, Darmstadt, Riga e Helsínquia.

A Arte Nova foi um estilo que se propagou pela Europa no século 20 e foi abraçado pelos arquitetos e designers que o transportaram para a construção, dando origem aos mais impressionantes edifícios por toda a Europa.