José Mário Coelho, ativista da comunidade portuguesa no Canadá, morreu esta quarta-feira, aos 75 anos, em Coimbra, disse um amigo à agência Lusa.

 

«Faleceu esta manhã no hospital em Coimbra, após doença prolongada, o nosso querido amigo e companheiro de cinco décadas José Mário Coelho», relatou à Lusa Frank Alvarez, empresário luso-canadiano.

 

Poeta, autor e compositor, produtor, locutor e jornalista, José Mário Coelho nasceu na Corujeira, Ilha da Madeira, a 03 de setembro de 1939, e era também delegado permanente e conselheiro das comunidades madeirenses no Canadá.

 

Com uma carreira ligada à rádio, televisão e jornais, sócio fundador da Cirv Ràdio e da FPTV, foi diretor da revista SENSO Magazine, fundador e presidente do Núcleo de Toronto dos Ex-Combatentes do Ultramar, assim como diretor e fundador da Galeria dos Pioneiros do Ontário  

 

Comendador da Ordem de Mérito Nacional, que lhe foi atribuída em 2009, José Mário Coelho recebeu outras distinções, entre as quais o Diploma e Medalha de Mérito das Comunidades Portuguesas, em 2002.

 

«Com o seu falecimento perdemos um jornalista de corpo inteiro, um amigo de peito, um irmão. Com a sua perda a comunidade portuguesa fica mais pobre. Morreu um de nós», afirmou Frank Alvarez.

 

Também o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, através da rede social Facebook, manifestou o seu pesar pela morte do ativista lusodescendente. «Registo aqui a minha homenagem a esta homem extraordinário. José Mário Coelho era um grande amigo. Meu amigo e amigo de quase toda a nossa gente no Canadá, onde vivia, e um pouco por todo o mundo. A sua memoria nunca desaparecerá. Até sempre, José Mário», escreveu o secretário de Estado.

 

José Mário Coelho tinha regressado a Portugal no verão, estando a residir com a família perto de Penalva do Castelo, no distrito de Viseu.