Três bombeiros ficaram feridos no combate ao incêndio que deflagrou este domingo num parque de madeira no exterior da empresa de celulose Celtejo, em Vila Velha de Ródão. Às 23:50, o fogo estava em fase de resolução, mas ainda estavam no local uma centena de operacionais.

A TVI apurou junto de fonte da Proteção Civil que três bombeiros de Vila Velha de Ródão ficaram com ferimentos leves devido à inalação de fumos, logo à chegada ao teatro de operações. Os bombeiros tiveram de ser assistidos na unidade local de saúde de Castelo Branco, mas já tiveram alta médica.

O alerta foi dado às 13:59 deste domingo.

Segundo a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), às 23:50 o incêndio estava em fase de resolução, mas continuavam no local 100 operacionais, apoiados por 45 viaturas. 

Durante a tarde, fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Castelo Branco já tinha dito que embora constituam algum risco para as instalações fabris, as chamas estavam "confinadas ao parque de estilha de madeira”, instalado ao ar livre, no perímetro da unidade fabril, que funciona há décadas naquela vila do distrito de Castelo Branco, junto ao rio Tejo.

A mesma fonte tinha dito que o domínio das chamas ia exigir muito trabalho e “demorar bastante tempo”.

Desconhecem-se ainda as causas do fogo.

Os meios mobilizados para o local são oriundos de diversas corporações de bombeiros, designadamente de Castelo Branco, Covilhã, Idanha-a-Nova, Oleiros, Proença-a-Nova e Sertã, para além de Vila Velha de Ródão.