Um hino de apoio a José Sócrates foi este sábado entoado, com o auxílio de megafones, por perto de 40 pessoas, que se juntaram na prisão de Évora, em mais uma iniciativa de solidariedade com o ex-primeiro-ministro.

«Pensamos que ele [José Sócrates] está a ouvir-nos», disse à agência Lusa o empresário José António Pinho, um dos promotores da iniciativa, enquanto cantava, nas traseiras da cadeira de Évora, local em que os apoiantes consideraram que poderiam ser ouvidos pelo antigo chefe de Governo socialista.

Numa tarde soalheira, a iniciativa, intitulada «Primavera em Évora», foi organizada pelo Movimento Cívico «José Sócrates, Sempre», já oficialmente formado e que considera o ex-primeiro-ministro «um preso político» e que deveria aguardar julgamento em liberdade.

Depois de há um mês ter promovido uma vigília noturna de solidariedade junto ao Estabelecimento Prisional de Évora, onde o antigo primeiro-ministro está em prisão preventiva há mais de quatro meses, o grupo criou um hino a que deu o título «Obrigado, José Sócrates e que fez circular nas redes sociais.

Com a «ajuda» de dois megafones instalados no tejadilho de um automóvel, os apoiantes, empunhando cravos, deram a volta à prisão, numa marcha lenta, cantando o hino e gritando «Sócrates, amigo, o povo está contigo» e «presos políticos nunca mais», na esperança que fossem ouvidos no interior do estabelecimento prisional.

Junto ao portão da cadeia, instalaram um cartaz onde se podia ler «José Sócrates, estaremos sempre contigo» e na parede colocaram cravos.

O empresário José António Pinho, promotor de uma excursão de apoiantes da Covilhã, que se concentraram, a 25 de janeiro, junto à cadeia de Évora, foi, tal como na vigília de 28 de fevereiro, um dos porta-vozes do movimento para manifestar «apoio incondicional» a «um preso político».

«Estamos aqui para ele [Sócrates] saber que há pessoas que não se esquecem dele e que estão ao lado dele», disse José António Pinho, acompanhado por apoiantes oriundos de vários pontos do país.


O apoiante adiantou à agência Lusa que o Movimento Cívico «José Sócrates, Sempre» prevê realizar todos os meses uma iniciativa solidária junto à prisão de Évora, estando a próxima marcada para 25 de Abril, data em que se assinalam 41 anos da Revolução dos cravos, como forma de assinalar o «Dia da Liberdade».

José Sócrates está em prisão preventiva, desde o dia 25 de novembro do ano passado, indiciado por corrupção, fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais, num processo que tem também como arguidos João Perna, o empresário Carlos Santos Silva, o advogado Gonçalo Trindade Ferreira e o administrador da farmacêutica Octapharma, Paulo Lalanda Castro.