As vítimas mortais que resultaram do acidente de viação na segunda-feira no nó da Mealhada da Autoestrada do Norte (A1) são dois homens e uma mulher, indicou fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

As operações de desencarceramento foram concluídas cerca da 01:00, adiantou a mesma fonte.

De acordo com o Comando Distrital de Operações de Socorro de Aveiro, estão confirmados três mortos e seis feridos ligeiros, assistidos no local.

Uma das vítimas mortais seguia no veículo pesado e as outras duas numa carrinha. Segundo o INEM, os seis feridos ligeiros recusaram transporte para o hospital.

O acidente envolveu dois pesados de mercadorias, um ligeiro de mercadorias e dois ligeiros de passageiros: o BMW que seguia no sentido Norte-Sul, tal como o camião que causou o acidente, foi abalroado e arrastado pelo pesado.

Segundo uma testemunha, que conseguiu evitar o embate, o condutor do camião que seguia no sentido Norte-Sul perdeu o controlo do pesado depois de um dos pneus ter rebentado, galgou o separador central, e embateu numa carrinha de mercadorias que seguia no sentido Sul-Norte. 

Para o local, foram enviados uma viatura médica dos hospitais da Universidade de Coimbra, uma ambulância de emergência médica do INEM de Anadia e os bombeiros da Pampilhosa e da Mealhada.

A página da Autoridade Nacional de Proteção Civil indica que o alerta foi dado às 18:13.

A A1 foi reaberta cerca das 07:00 de hoje no nó da Mealhada, depois de ter estado cortada várias horas devido ao acidente.

“A A1 foi reaberta, mas mantêm-se fechadas as faixas da esquerda para reparação dos danos no separador central que ficou destruído na sequência do acidente” ocorrido na segunda-feira, adiantou à Lusa uma fonte da GNR.