A Polícia Judiciária fez na terça-feira buscas nas instalações do Porto da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) no âmbito de investigações “sobre um processo de concessão de incentivos”, informou esta quarta-feira a agência.

A AICEP Portugal Global informa que esta terça-feira, dia 26 de junho, estiveram nas instalações do Porto as autoridades competentes, no âmbito de uma investigação sobre um processo específico de concessão de incentivos em que a AICEP interveio como organismo intermédio”, lê-se no comunicado emitido.

Assegurando estar “a colaborar com as autoridades no sentido de fornecer todos os elementos pretendidos para o esclarecimento da verdade”, a AICEP adianta que “está também a analisar internamente a situação”.

A agência Lusa tentou obter esclarecimentos adicionais, mas fonte oficial da agência remeteu para o comunicado.

Segundo a RTP, em causa estará “um alegado esquema de corrupção para obtenção de subsídios atribuídos pela agência a duas empresas de gesso laminado da Marinha Grande e de Sines, onde a Polícia Judiciária também já esteve”, tendo sido “recolhidas várias provas documentais” nas buscas efetuadas.

“O suspeito é um alto quadro da AICEP sedeado no Porto, mas até ao momento ninguém foi detido”, refere, acrescentando que “os crimes em causa são corrupção, falsificação de documento e fraude na obtenção de subsídio, com um desvio de quatro milhões que terá sido evitado por estas buscas”.