Portugal e os vinhos portugueses estão em destaque na última edição de uma revista italiana, das mais prestigiadas no setor vinícola, publicação que realça 50 exemplos de várias regiões portuguesa, apresentados como sendo de "elevada qualidade".

Resultado da prova de mais de 200 amostras, a classificação dos melhores vinhos pela revista italiana "Spirito diVino" abrangeu as regiões do Douro, Vinho Verde, da Bairrada, das Beiras e do Dão, do Ribatejo e do Alentejo.

A mais elevada pontuação nos vinhos do Douro analisados foi atribuída ao produtor Prats & Symington, com o Chyseia 2012 (95 pontos), enquanto o segundo lugar foi para a Quinta Vale D.Maria, com o Vinha da Francisca 2012.

A Quinta do Soalheiro e a Quinta da Pedra (da IdealDrinks) foram as escolhidas para liderar entre os vinhos verdes, com o Reserva Alvarinho 2013 e o Alvarinho 2013, ambos classificados com 92 pontos.

Quando a região analisada é a Bairrada, o primeiro lugar foi para a Colinas de São Lourenço, com o vinho Principal Rosé Tête de Cuvée 2012 (95 pontos) e o segundo para o mesmo produtor, com o Principal Grande Reserva 2011, igualmente da IdealDrinks.

A Quinta da Falorca teve o Garrafeira Old Vines 2009 a liderar o grupo de Dão e Beira, com 93 pontos, enquanto a Quinta de Bella Encosta, com o Dom Bella Pinot Noir 2012, foi o segundo classificado.

No Ribatejo, os especialistas italianos gostaram mais do Tejo Trincadeira Preta Vinhas Velhas 2011, da Casa Cadaval, e do Tejo 2008, da Quinta do Alqueve, ambos com 92 pontos.

Na região Alentejo, lideraram, com 92 pontos, a Herdade dos Grous, com o seu Alentejano Reserva 2011, e a Herdade São Miguel, com o Alentejano Reserva 2011.

A degustação dos vinhos foi realizada por três dos especialistas da revista que, depois, na reportagem, vão apresentando as características de cada região, ao mesmo tempo que destacam a evolução de Portugal neste setor.

Para a capa, os responsáveis da "Spirito diVino" escolheram um investidor nos vinhos portugueses, Carlos Dias, presidente da IdealDrinks, uma empresa nacional presente também em Hong Kong, Macau, Brasil e Angola.

Ao longo de quase 40 páginas, os jornalistas apresentam as regiões vitivinícolas portuguesas, mas também falam do país, da cultura e da história, refletidas nas muitas fotografias publicadas de paisagens do Porto, das vinhas, do Douro, do Tejo.

Listam igualmente propostas de restaurantes e hotéis no Douro e no Porto, em Lisboa, Alentejo, Algarve e Madeira, além de lembrarem que a companhia aérea portuguesa tem uma carta de vinhos nacionais, com 13 exemplos na classe Business e cinco na Económica.