Até 22 de abril estavam "tramitados 1.600 processos" relativos aos vistos Gold pelo grupo de trabalho constituído para o efeito, anunciou o ministro dos Negócios Estrangeiros. 

Augusto Santos Silva falava na comissão parlamentar de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas, no âmbito de um requerimento do PSD para prestar esclarecimentos sobre as Autorizações de Residência para a atividade de Investimento (ARI), mais conhecidos por vistos Gold.

Em 2 de março, o ministro tinha afirmado que, em pouco mais de um mês, tinha tramitado 850 processos relativos aos vistos Gold, recuperando "um atraso brutal" que se verificava no final de 2015.

O governante recordou que naquela data "estavam tramitados 850 processos pelo grupo de trabalho constituído" e "neste momento "está nos 1.600 processos, que é o único dado que tenho disponível, que data de 22 de abril".

Reafirmo o que disse na Assembleia da República" no início de março.

Augusto Santos Silva explicou que as tramitações "são processos analisados", sendo que "alguns resultam em concessões" de Autorizações de Residência para a atividade de Investimento, "outros são processos que resultam em concessões de renovações" de vistos Gold, outros respeitam à atribuição de vistos para o reagrupamento familiar e "outros são extintos".

Desde que a atribuição de vistos Gold entrou em vigor - a 8 de outubro de 2012, até 22 de abril -, foram concedidas 3.247 ARI e 4.950 autorizações para reagrupamento familiar, segundo o governante.

Desde o início do ano, segundo Augusto Santos Silva, foram concedidos 459 'Vistos Gold' e 647 para reagrupamento familiar.

"Superamos as dificuldades que foram verificadas em 2015", disse o governante, relativamente ao ritmo de concessão de ARI. "Estamos neste momento a trabalhar a um ritmo de 2014", acrescentou.