O Papa Francisco revelou este sábado que quer visitar Fátima em 2017, no centenário das aparições.
 
Segundo o site da Diocese Leiria-Fátima, o desejo foi transmitido em audiência privada com o bispo local, António Marto, em Roma.
 
O Papa terá dito que virá a Fátima “se Deus der vida e saúde”, cita o mesmo site.
 

“Depois de ter recebido já vários convites, é a primeira vez que Francisco afirma de forma explícita este desejo de vir a Fátima, autorizando a divulgação pública da sua intenção”.


Em conversa telefónica com a agência Lusa a partir de Itália, o bispo da Diocese de Leiria-Fátima afirmou que se deslocou a Roma essencialmente para “renovar o convite para a vinda dele a Fátima, para a celebração do centenário das aparições”.

“Foi um momento de particular alegria”, declarou António Marto a propósito da audiência privada, a primeira que o Papa Francisco concede a um bispo português, referindo que, após reiterar o convite, o chefe de Estado do Vaticano “disse logo de imediato ‘tenho a vontade de ir à celebração do centenário, assim Deus me dê saúde e vida, depende disso’”.

Em novembro, António Marto, que é também vice-presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, assumiu ter uma “esperança fundada” de que o Papa peregrine ao Santuário de Fátima em 2017.

“Agora é uma certeza dita pela boca do Santo Padre. Perguntei se podia transmitir ao público e à imprensa, e ele disse-me que sim, com esta condição, acerca da sua vida, se o permitir”, acentuou António Marto, realçando ser “uma alegria já para Portugal e para todos aqueles que se sentem ligados a Fátima que já podem projetar o futuro com esta certeza”.

O prelado adiantou que, na audiência, conversaram “sobre Fátima e a mensagem, sobretudo a dimensão da misericórdia que aparece na mensagem de Fátima”, assim como o processo de canonização dos beatos Francisco e Jacinta Marto, e o intercâmbio entre os santuários de Fátima e da Aparecida, no Brasil, que assinalam em 2017, respetivamente, o centenário das aparições e o tricentenário da descoberta da imagem de Nossa Senhora da Conceição em Aparecida.

No encontro, no final do qual o papa “enviou uma bênção particular para Portugal”, o bispo de Leiria-Fátima entregou “uma oferta monetária do Santuário de Fátima destinada às ações de ajuda aos pobres do Sumo Pontífice”, adianta a nota de imprensa, referindo que “Francisco mostrou-se especialmente sensibilizado por este gesto de partilha com os mais pobres”.

O reitor do Santuário de Fátima, padre Carlos Cabecinhas, disse que esta é “uma notícia maravilhosa”.
 

“Para o Santuário de Fátima, que está profundamente ligado ao papa em virtude da mensagem de que é depositário, esta é uma notícia maravilhosa."


O reitor do Santuário de Fátima, onde já peregrinaram os papas Paulo VI, João Paulo II e Bento XVI, declarou que foi “com grande alegria” que recebeu esta notícia da “confirmação do desejo do papa Francisco de estar em Fátima, na celebração do Centenário das Aparições”.
 

“É verdade que tínhamos a esperança da sua presença por ocasião da celebração do centenário, mas termos esta confirmação da boca do próprio papa Francisco é muito importante. Se, no Santuário de Fátima, já rezamos diariamente pelo Santo Padre, esta notícia é desafio a rezarmos ainda mais, para que o Senhor lhe dê vida, saúde e força para a sua missão."

Também o presidente do Turismo do Centro disse hoje que a visita do papa a Fátima em 2017 é uma oportunidade para “reforçar a notoriedade das marcas Fátima, Centro e Portugal”, defendendo a mobilização de organismos públicos e privados na receção.

“A visita do papa a Fátima é uma grande oportunidade para reforçar a notoriedade das marcas Fátima, Centro e de Portugal, no contexto mundial do turismo religioso, mas também do turismo cultural”, afirmou à agência Lusa Pedro Machado.


Para Pedro Machado, “essa oportunidade deve mobilizar todos, organismos públicos, privados, locais, regionais e nacionais, para se poder proporcionar a melhor receção possível” ao papa e a quem visitar Fátima em 2017.