O incêndio de Pedrógão Grande foi dado como extinto hoje a meio da tarde, uma semana depois de ter deflagrado, estando ainda no local cerca de 570 operacionais, segundo fontes da Proteção Civil.

O incêndio em Pedrógão Grande foi dado como extinto a meio da tarde”, disse à Lusa o adjunto nacional de operações da Proteção Civil, Miguel Cruz, acrescentando que no local estão ainda cerca de 800 meios: 570 operacionais apoiados por 214 veículos.

Na página oficial da Autoridade Nacional de Proteção Civil, o incêndio é dado como em fase de conclusão - o que significa que o fogo está extinto, mas que tem ainda pequenos focos de combustão dentro do perímetro do incêndio.

Os operacionais permanecem no terreno em vigilância no perímetro afetado pelas chamas onde ainda há pequenos focos de incêndios, disse também à Lusa o comandante dos bombeiros de Pedrógão Grande, Augusto Arnaut, acrescentando que foi já desativado o Plano de Emergência da Proteção Civil de Leiria.

Este sábado, o presidente da Câmara de Pedrógão Grande, revelou que foram 90 as casas fortemente afetadas pelo incêndio que afetou Pedrógão Grande, Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, um número superior ao previamente avançado pelo ministro do Planeamento e das Infraestruturas.

O fogo que deflagrou em Escalos Fundeiros, em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, alastrou a Figueiró dos Vinhos e a Castanheira de Pera, fazendo 64 mortos e mais de 200 feridos.

As chamas chegaram ainda aos distritos de Castelo Branco, através do concelho da Sertã, e de Coimbra, pela Pampilhosa da Serra, mas o fogo foi dado como dominado na quarta-feira à tarde.

incêndio que teve início no concelho de Góis, no distrito de Coimbra, atingiu também Arganil e Pampilhosa da Serra, sem fazer vítimas mortais. Ficou dominado na manhã de quinta-feira e como extinto este sábado.