Os fotojornalistas querem ajudar os bombeiros e cerca de uma centena destes profissionais aderiu à iniciativa “Uma imagem solidária”. Vão contribuir com fotografias da sua autoria e as receitas das vendas vão reverter na totalidade para os bombeiros portugueses,

Sob o lema “o melhor de cada um de nós para o melhor de todos nós”, a iniciativa irá materializar-se, em data a anunciar, no Museu das Telecomunicações, em Lisboa, onde as fotografias serão expostas para serem vendidas.

“Será um evento aberto ao público, que por um valor mínimo de 20 euros poderá levar para casa uma fotografia”, explicou à Lusa o fotojornalista da agência de notícias portuguesa António Cotrim, mentor da iniciativa.

[A iniciativa serve para] demonstrar que os fotojornalistas não são sanguessugas e abutres à volta das desgraças. Temos sentimentos, preocupamo-nos com a sociedade e queremos dizer que estamos cá”.

Os fotojornalistas têm até ao dia 9 de julho para entregar uma imagem à escolha, de tema livre, que será depois impressa no formato 30x40cm.

Entretanto, foi criada na rede social Facebook a página “Uma imagem solidária”, onde é possível ir-se acompanhando a iniciativa.

A iniciativa surge depois da tragédia que se abateu sobre Pedrõgão Grande, no sábado, onde 64 pessoas morreram e cerca de duas centenas ficaram feridas. 

Os concelhos de Góis e de Pampilhosa da Serra foram também devastados durante três dias por um incêndio de grandes dimensões. O incêndio está dominado, mas não ainda extinto.