A Diretoria do Norte da Polícia Judiciária (PJ) deteve quatro suspeitos alegadamente envolvidos num esquema fraudulento de legalização e venda de veículos furtados, informou esta quarta-feira aquele órgão de polícia criminal.

Segundo um comunicado da PJ, os indivíduos, com idades entre os 25 e 46 anos, estão indiciados pelos crimes de associação criminosa, furto qualificado, burla qualificada e falsificação de documentos de veículos, e ainda um outro por posse de arma proibida.

De acordo com a investigação, os suspeitos colocavam em viaturas nacionais furtadas elementos identificadores de veículos, na sua maioria provenientes de salvados adquiridos no estrangeiro e, depois, obtiam documentos legais que atestavam uma suposta reparação dos salvados.

Posteriormente, os veículos seriam vendidos, particularmente ou em stands de automóveis, passando a circular como se de viaturas legalmente reparadas se tratassem.

Esta associação criminosa, que remonta há pelo menos um ano, desenvolvia a sua atividade criminal centrada essencialmente no norte do país, possuindo liderança e funções definidas para cada um dos seus membros”, refere a PJ.

No decurso da operação, que contou com a colaboração da GNR de Santa Maria da Feira e de Arouca, foram realizadas 16 buscas, em habitações e estabelecimentos, tendo sido apreendidas treze viaturas, duas armas de fogo, diversos componentes e acessórios utilizados nas falsificações dos veículos.

Os detidos vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação.