O Tribunal de Tavira decretou prisão preventiva para o homem suspeito de matar o patrão a tiro de caçadeira numa reserva de caça em Alcoutim, disse à Lusa fonte policial.

O crime, que ocorreu na quarta-feira, foi cometido numa propriedade de caça da vítima, com cerca de 50 anos, no sítio do Pereiro, num local isolado do concelho de Alcoutim, onde o suspeito exercia as funções de guarda.

Segundo disse à Lusa fonte policial, o suspeito, também com cerca de 50 anos, terá agido de forma premeditada e usado um zagalote, munição proibida que habitualmente é usada para abater animais.

Depois de disparar sobre o patrão, o homem fugiu e refugiou-se em casa, local onde foi detido pouco depois por militares da GNR.

A vítima mortal era um empresário do setor florestal, com negócios na área da agricultura, cinegética e pecuária, para quem o alegado homicida trabalhava há vários anos.

O homem, que foi ouvido durante toda a tarde no tribunal de Tavira, vai recolher ao Estabelecimento Prisional de Olhão.