Um agente da PSP foi acusado pelo Ministério Público (MP) de se apropriar de um telemóvel pertencente a um condutor sujeito a uma ação de fiscalização, no Porto, referiu hoje a Procuradoria-Geral Distrital (PGD) do Porto.

Na sua página oficial, a procuradoria adiantou que a acusação, datada de 20 de dezembro de 2017, imputa ao arguido um crime de peculato.

De acordo com a acusação, citada na PGD, a 1 de outubro de 2017, pelas 04:00, na Rua Faria Guimarães, no Porto, o polícia determinou que um condutor de um automóvel fizesse o teste de pesquisa de álcool no sangue, que deu positivo.

Nesta sequência, acrescentou, antes que o condutor fosse conduzido para a esquerda da PSP do Bom Pastor, o agente, enquanto lhe estacionava e fechava o carro, com a chave que o mesmo lhe deu, apropriou-se de um telemóvel no valor de 1.038 euros.

Por esse motivo, o MP requereu que seja aplicada ao arguido a pena acessória de proibição do exercício de função.