A Estradas de Portugal anunciou esta sexta-feira a instalação de um separador central num troço do itinerário complementar 2 (IC2) em Leiria, no âmbito do projeto de beneficiação da via para melhorar a segurança rodoviária.

Segundo a empresa, a execução do projeto será dividida em duas fases, sendo que a primeira «contempla os trabalhos de melhoria das condições de circulação no troço do IC2 entre o nó com a estrada nacional 109 e a zona do Barracão, com instalação de separador central rígido com uma extensão de 1,5 quilómetros».

A Estradas de Portugal informa que esta decisão implica «a supressão de uma das vias, assim como balizas para separação dos sentidos de circulação».

«Serão também executados trabalhos de melhoria ao nível do pavimento, da sinalização vertical e horizontal, e do sistema de drenagem da via», adianta a empresa, referindo que se prevê «o lançamento do concurso até ao final deste ano».

Quanto à segunda fase, «será iniciada no segundo semestre de 2015, com intervenção no restante troço», esclarece uma nota de imprensa da Estradas de Portugal, que surge após uma reunião com representantes da câmara de Leiria, de várias juntas de freguesia e da GNR e na qual a empresa apresentou o projeto de beneficiação e requalificação do IC2.

«O projeto apresentado prevê a execução de um conjunto de trabalhos com vista à melhoria das condições de circulação e segurança nesta via nos concelhos de Leiria e Pombal», explica a empresa.

Também numa nota de imprensa, a Câmara de Leiria acrescenta que a proposta da Estradas de Portugal inclui a construção de rotundas em cruzamentos críticos, implementação de separador central em troços mais críticos e de balizadores em grande extensão da via, além da reabilitação de pavimento e respetiva sinalização.

De acordo com a autarquia, «estas soluções mereceram a concordância de todos os intervenientes» na reunião, mas «foram solicitadas algumas alterações/retificações» que a empresa «se disponibilizou a estudar e a apresentar numa próxima reunião, onde também irá apresentar o projeto já com maior detalhe», encontro que vai decorrer na primeira quinzena de dezembro.

Citado no documento, o vereador com o pelouro das infraestruturas viárias, Lino Pereira, frisou o bom entendimento entre todas as partes presentes e reiterou «total disponibilidade e colaboração por parte da autarquia no acompanhamento do processo de requalificação» da via.

Em outubro, em menos de duas semanas, morreram duas pessoas no troço do IC2 em Leiria. O primeiro acidente, no dia 06, vitimou uma estudante, na Boa Vista, e no dia 17 uma lojista morreu naquela via, em Marrazes.

Os acidentes, que estão a ser investigados pela GNR, terão ocorrido quando viaturas entraram em despiste e colidiram com veículos que circulavam na faixa contrária, informou fonte desta força de segurança.

Na sequência do acidente de dia 17, duas mil pessoas participaram numa marcha lenta na via num protesto marcado pelo Facebook, correndo ainda na Internet uma petição pública na qual os subscritores pedem separadores no IC2.

Também a Câmara de Leiria aprovou, por unanimidade, uma moção a reivindicar a instalação de um separador central.