O primeiro dia do exercício militar da NATO obrigou a restrições no espaço aéreo que culminaram com uma redução em cerca de 25% da sua capacidade, provocando atrasos sobretudo no aeroporto de Lisboa, segundo a NAV Portugal.

A empresa responsável pelos serviço de controlo de tráfego aéreo adiantou à Lusa que “durante a manhã, enquanto estiveram ativas as restrições no espaço aéreo, [assistiu-se] a uma redução de cerca de 25% da capacidade o que provocou alguns atrasos, com maior incidência nas chegadas ao aeroporto de Lisboa”.

Contactada pela Lusa, fonte oficial da NAV revelou que hoje as restrições já foram retiradas, pelo que neste momento o impacto pode ser considerado moderado.

Ao longo dos próximos dias, “durante determinados períodos do dia (…) preveem-se algumas restrições no tráfego aéreo na região de informação de Lisboa, que poderão provocar alguns atrasos nos voos”.

“Em função das restrições implementadas, é expectável a manutenção de impacto no tráfego aéreo embora se preveja que possa vir a diminuir”, adianta a mesma fonte da empresa pública responsável pelo tráfego aéreo.

A TAP alertou hoje para a possibilidade de perturbações na sua operação nos próximos 15 dias, na sequência do exercício militar da NATO, que decorrerá simultaneamente em Portugal, Espanha e Itália.

Segundo fonte oficial da companhia aérea nacional, "ocorrerão restrições no espaço aéreo com impacto significativo na normal gestão dos fluxos de tráfego" resultado do Trident Juncture 2015, o maior exercício militar da NATO desde o fim da Guerra Fria.

Este exercício vai decorrer entre 21 outubro e 06 novembro, abrangendo três faixas horárias distribuídas ao longo do dia e afetando tanto os sobrevoos como as partidas e chegadas aos aeroportos nacionais.

Assim, a TAP alerta os seus clientes para o impacto previsto na operação, adiantando que a companhia está a desenvolver todos os esforços e medidas ao alcance com vista a minimizar tanto quanto possível os efeitos sobre os voos.

A fase real do Trident decorrerá até 06 de novembro em 16 cenários em Portugal, Itália e Espanha, mas metade destes são em território espanhol.

Em Portugal, o exercício militar de grande visibilidade decorre nas zonas de Beja, Santa Margarida, Tróia e Setúbal.