O suspeito de ter matado à facada a sua mulher, de quem estava separado, e o atual companheiro, em Anadia, vai aguardar julgamento em prisão preventiva, disse hoje a Polícia Judiciária (PJ).

Após ter sido presente esta sexta-feira a primeiro interrogatório judicial, no Tribunal de Águeda, foi atribuída a medida de coação mais gravosa, prisão preventiva, ao suspeito, de 48 anos.

O alegado homicida, carpinteiro de profissão, está indiciado pela prática de dois crimes de homicídio qualificado.

Segundo a PJ, o indivíduo estava separado de facto da mulher desde há cerca de um ano, mas nunca se conformou com a separação, muito menos com o facto de aquela ter entretanto iniciado um outro relacionamento amoroso.

"Na manhã de quinta-feira, o suspeito dirigiu-se à residência da mulher, em Sangalhos, e, com uma arma branca, agrediu-a de forma fatal. Quando o companheiro acorreu em seu socorro, alertado pelos gritos da vítima, foi de imediato também ele agredido com a mesma faca", refere a PJ.


De acordo com os investigadores, as duas vítimas foram atingidas com "múltiplos golpes", tendo-lhes sido provocadas "graves" lesões físicas das quais resultaram a morte.

Poucas horas após ter praticado o crime, o suspeito entregou-se voluntariamente na esquadra da PSP de Aveiro, que o entregou à PJ.