Organismos da Suíça, França, Estados Unidos da América e Canadá vão participar na comissão de investigação ao acidente aéreo de Tires, em Cascais, que causou cinco mortos na segunda-feira, indicou hoje à agência Lusa o gabinete de investigação português.

“No processo de investigação de segurança ao acidente, o GPIAAF - Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários já está a trabalhar em conjunto com os seus organismos homólogos estrangeiros que imediatamente manifestaram interesse em participar na comissão de investigação”, refere uma nota desta entidade.

O GPIAAF contará com a participação dos organismos homólogos da Suíça, enquanto representante do país de registo (matrícula) da aeronave e do piloto; da França, em representação do país da nacionalidade dos três passageiros; dos Estados Unidos (EUA), enquanto representante do país fabricante da aeronave e das hélices; e do Canadá, em representação do país de fabrico dos motores.

Os investigadores suíços, franceses, canadianos e norte-americanos vão colaborar com o GPIAAF “no âmbito das obrigações e tradição de cooperação técnica internacional entre os organismos de investigação de segurança de acidentes, participando ativamente nos trabalhos da comissão de investigação, fornecendo informação necessária e contribuindo com as valências e ações requeridas no seu domínio”.

O GPIAAF contará também "com o contributo dos fabricantes da aeronave, motores e hélices".