Militares da GNR destacados na Grécia resgataram 22 migrantes, quatro dos quais crianças, no mar Egeu, que faziam a travessia para a Europa numa “embarcação frágil”, indicou hoje a corporação.

Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana adianta que os 22 migrantes resgatados eram de nacionalidade síria, à exceção de dois afegãos, existindo entre os refugiados uma mulher grávida e um bebé com menos de ano.

Segundo a GNR, o resgate ocorreu na segunda-feira durante uma ação de patrulhamento marítimo, na qual os militares da corporação detetaram uma embarcação frágil com migrantes a bordo a efetuar a travessia com o objetivo de alcançar território europeu.

Os migrantes foram reencaminhados para o porto de Pythagoreio, na ilha grega de Samos, para receberem cuidados médicos, adianta a corporação, dando ainda conta que as autoridades gregas detiveram o homem responsável pela travessia.

Militares da Unidade de Controlo Costeiro (UCC) da GNR estão destacados na ilha grega de Samos no âmbito de missão da Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia (FRONTEX).

O principal objetivo desta operação da FRONTEX é prevenir, detetar e fazer cessar ilícitos relacionados com a imigração ilegal, tráfico de seres humanos e tráfico de droga, além de contribuírem para a salvaguarda de vidas humanas no mar.