O antigo Presidente da República Ramalho Eanes terá um prémio com o seu nome a partir de 2014, a atribuir a pessoas e entidades coletivas que se destaquem pelos «exemplos de cidadania», disse hoje à Lusa Mendo Henriques, da organização.

O prémio, a atribuir bianualmente a partir de 2014, visa promover «exemplos de cidadania ativa para as novas gerações».

A iniciativa está a ser promovida por uma «comissão cívica» que inclui o cineasta Manoel de Oliveira, o sociólogo António Barreto, o pensador Eduardo Lourenço, o general Loureiro dos Santos, o coronel Vasco Lourenço, ou o presidente da CIP, António Saraiva.

No dia 25 de Novembro realizar-se-á uma sessão pública sobre Ramalho Eanes, acrescentou Mendo Henriques à Lusa, remetendo mais pormenores sobre o prémio para uma conferência de imprensa que se realiza na próxima quarta-feira.

«A data é dia 25 de Novembro porque foi o dia em que Ramalho Eanes nasceu para a vida pública, não tem nada a ver com comemorações do 25 de Novembro», sublinhou Mendo Henriques.

Ramalho Eanes foi o coordenador das operações militares de 25 de Novembro de 1975, que pôs fim à influência da extrema-esquerda desde o 25 de Abril de 1974 e, na prática, terminou o PREC (Processo Revolucionário em Curso).

O general foi Presidente da República entre 1976 e 1986.