A ex-presidente da Raríssimas está esta quarta-feira na associação, na Moita, com o marido.

Os dois apresentaram-se na Casa dos Marcos para trabalhar, por volta das 9:30, causando algum desconforto entre os funcionários.

Segundo apurou a TVI, Paula Brito da Costa entrou nas instalações com dois seguranças.

Os funcionários da Casa dos Marcos decidiram juntar-se à porta da instituição, em protesto, e não regressam ao trabalho enquanto a ex-presidente da Raríssimas não sair.

Entretanto, três elementos da direção da Raríssimas estão a caminho da Casa dos Marcos para decidir o futuro de Paula Brito e Costa na direção-geral da instituição.

Recorde-se que Paula Brito da Costa se demitiu do cargo de presidente da Raríssimas, mas manteve-se como diretora-geral.

Os trabalhadores queriam também o seu afastamento deste cargo, mas Paula Brito da Costa garantiu que só saía com uma indemnização.

A associação Raríssimas vai realizar uma assembleia-geral a 3 de janeiro para eleger os titulares dos órgãos sociais em falta.