O número de preservativos distribuídos de forma gratuita em Portugal em 2014 aumentou 23% em comparação com o ano anterior, tendo sido distribuídos mais de 3,8 milhões em 2014.

Segundo dados oficiais da Direção-geral da Saúde (DGS), em 2014 foram distribuídos mais 731 mil preservativos do que em 2013, “confirmando-se a tendência de acréscimo da distribuição gratuita”.

Ainda assim, os números de 2014 estão distantes dos mais de seis milhões de preservativos distribuídos em 2010.

Os preservativos masculinos continuam a representar a esmagadora maioria dos distribuídos de forma gratuita, mas houve uma duplicação de preservativos femininos fornecidos gratuitamente.

Dos 111 mil preservativos femininos distribuídos em 2013 passou-se para mais de 250 mil em 2014, de acordo com o relatório Infeção por VIH, Sida e Tuberculose em número, hoje divulgado.

Quanto às seringas distribuídas no âmbito do programa “Diz Não a uma Seringa em 2.ª Mão”, registou-se um acréscimo de unidades distribuídas em 2014 (um total de 1,6 milhões), depois da grande quebra que tinha sido sentida em 2013.