O incêndio que começou no sábado em Barrigais, no concelho da Covilhã, começou a ceder na freguesia de Tortosendo, mas ainda se mantém complicado nas Cortes do Meio, disseram fontes autárquicas à agência Lusa.

No site da Autoridade Nacional de Proteção Civil diz que no combate a este incêndio, com três frentes, estão 10 meios aéreos, 465 operacionais e 125 veículos.

Luís Santos, presidente da Junta de Freguesia de Cortes do Meio, explicou à Lusa que, às 15:30, não havia populações em risco e aplaudiu o comportamento da Proteção Civil, nomeadamente o desempenho dos meios aéreos.

O autarca disse ainda não ter dúvidas de que se está perante um fogo posto.

Já David Silva, presidente da Junta do Tortosendo, disse que “as coisas estão a ficar mais controladas”, sobretudo na zona do Casal da Serra.

Este incêndio, no distrito de Castelo Branco, que começou às 15:18, obrigou à ativação dos planos distrital e municipal de emergência e proteção civil, e ao corte da estrada municipal entre Cortes do Meio e a estrada nacional 230.