O suspeito do homicídio na pastelaria Lua Mel, em Benfica, foi detido esta quarta-feira, apurou a TVI24. Segundo a PJ, na altura da detenção, o homem de 49 anos encontrava-se armado.

"Ao detido foram apreendidas cerca de trinta armas de fogo, municiadas e de calibres diversos, de entre as quais a utilizada no cometimento do crime", descreve o comunicado da Polícia Judiciária.


Um homem de 46 anos foi morto a tiro, na segunda-feira à noite, em Lisboa. Era empregado da pastelaria.

Entretanto, a Polícia Judiciária emitiu um comunicado dando conta que o suspeito, com 49 anos, está "indiciado pela prática de um crime de homicídio consumado e um crime de detenção de arma proibida".

"Quando o detido se deslocou à pastelaria onde a vítima, um homem, de 46 anos de idade, trabalhava, e disparou, por diversas vezes, na sua direção, vindo a causar-lhe a morte"


Na segunda-feira, o alerta às autoridades foi dado pelas 20:48, na sequência de vários disparos feitos no interior da pastelaria. Uma equipa do INEM tentou reanimar a vítima, mas o homem acabou por morrer no local cerca de meia hora depois de ser atingido com dois tiros. 
  
De acordo com testemunhas, o homicida conhecia a vítima. O autor dos disparos pôs-se em fuga, acabando por ser detido esta quarta-feira de manhã. Na noite do crime, o suspeito foi identificado pelas autoridades através da matrícula do carro em que fugiu, anotada por testemunhas. 
  
Os clientes da pastelaria contam que estranharam o comportamento da vítima, diferente do habitual: o funcionário estava nervoso, aflito, com a presença do suspeito. 
  
Os motivos do crime ainda estão por apurar, mas o comunicado da polícia indica que "homicídio terá sido aparentemente praticado por motivo fútil". 
 
"O arguido tem antecedentes criminais pela prática de crime de ofensa à integridade física", refere ainda o comunicado, indicando que o suspeito será presente hoje a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação.
.