A Câmara do Porto anunciou esta quarta-feira que as causas do acidente com uma queda de uma grua que provocou a morte a um funcionário “ainda estão a ser apuradas e serão comunicadas assim que haja conclusões”.

Apresentando as condolências à família do funcionário, a autarquia acrescenta, em comunicado enviado esta quarta-feira, “não ser possível, de momento, adiantar qualquer explicação” para as causas do acidente.

Fonte ligada ao processo garantiu hoje à Lusa que a grua tinha a manutenção em dia.

“O acidente deu-se no decorrer de trabalhos dos serviços do ambiente, que visavam prevenir a queda de árvores ou partes de árvores durante a noite, após ter sido emitido um alerta de vento forte pela Proteção Civil”, refere a Câmara do Porto no comunicado.


O acidente ocorreu pelas 21:00 na sequência da queda de uma grua que estava na praça do Marquês de Pombal para podar as árvores.

A vítima encontrava-se no local para podar as árvores e o acidente teve a ver com uma parte da grua que caiu.

Na terça-feira, fonte do gabinete de comunicação da autarquia explicou à Lusa que, para evitar acidentes com transeuntes ou danos em viaturas ou habitações, os funcionários da Câmara andavam pelas zonas mais sensíveis da cidade a podar as árvores mais antigas que tivessem ramos suscetíveis de se desprender.