«É totalmente inaceitável que uma lata de refrigerante do tamanho normal contenha 12 colheres de açúcar – o dobro do limite diário recomendado», afirma a presidente da do LGA, Izzi Seccombe, à imprensa britância

«Algumas empresas estão dispostas a mudar e reduzir o açúcar. Outras simplesmente vão-se arrastando. É preciso ir mais longe, mais rápido», apela a presidente.

«Produtos como estes estão a alimentar a obesidade e a ajudar a criar uma geração de crianças com excesso de peso», acrescenta Seccombe, que considera importante uma rotulagem mais clara do teor de açúcar.



Em Portugal

«Os dados são interessantes no sentido em que continuamos a ter uma prevalência de obesidade nas nossas crianças acima da média europeia, à semelhança de outros países do mediterrâneo, mas a tendência é de uma progressiva estabilização. Estes países estão a regredir e a crescer menos, o que é bom e nos dá esperança no futuro, apesar dos valores altos», explicou o especialista.




uma em cada três crianças tem excesso de peso