A Câmara de Coimbra aprovou esta segunda-feira, por unanimidade, a candidatura a Cidade Europeia do Desporto em 2017, disse o vereador responsável pelo pelouro do desporto, Carlos Cidade.

«Coimbra reúne todas as condições para a sua afirmação desportiva no plano nacional e internacional e esta é mais uma oportunidade dessa afirmação, que levará ao envolvimento de todos os agentes de Coimbra, da região e mesmo do nosso país», afirmou Carlos Cidade à agência Lusa, à margem da reunião de hoje do executivo municipal.

A decisão é «mais um contributo para a valorização de Coimbra, através do desporto, entendido também como um vetor estratégico de desenvolvimento económico», sustentou o autarca socialista, que vê com «enorme satisfação» o executivo municipal aprovar por unanimidade a candidatura de Coimbra a Cidade Europeia do Desporto em 2017.

Na proposta aprovada, a Câmara acredita que pode conquistar «esta distinção», pois a cidade dispõe de um significativo conjunto de infraestruturas desportivas, entre as quais os estádios municipais Cidade de Coimbra e de Taveiro e Universitário, o Pavilhão Municipal Multidesportos e o Centro Olímpico de Piscinas Municipais, além de mais três complexos de piscinas municipais, vários pavilhões e um Centro de Desportos Náuticos.

«Coimbra é também a cidade da Associação Académica de Coimbra (AAC), cujas dezenas de secções desportivas se constituíram como referências a nível nacional e no estrangeiro» e da equipa de futebol profissional da Académica, que é «detentora de inúmeros êxitos», salienta a Câmara.

As potencialidades de Coimbra a nível «desportivo foram, inclusive, recentemente reconhecidas», ao ser-lhe «confiada a realização dos Jogos Europeus Universitários em 2018», na sequência da respetiva candidatura subscrita pela Câmara, Universidade, AAC e Federação Académica do Desporto Universitário, adianta a autarquia.

A Federação Europeia das Capitais e Cidades do Desporto (ACES) elege anualmente «uma capital europeia do desporto e, no máximo, 20 cidades europeias do desporto, sendo que cada país tem, no máximo, duas cidades», visando incentivar a «vertente competitiva» e promover «o desporto informal e estilos de vida saudáveis».

Em Portugal, Guimarães foi a primeira cidade europeia do desporto, em 2013, estatuto igualmente atribuído, no ano seguinte, à cidade da Maia.

A Câmara também candidatou Coimbra a Capital Europeia da Juventude em 2018, título a que concorrem um total de 20 cidades, três das quais portuguesas (Cascais e Angra do Heroísmo, além de Coimbra), cuja vencedora será anunciada em novembro deste ano, depois de, em 29 de abril, serem conhecidas as cinco finalistas.