A leitura do acórdão do julgamento do processo-crime do BCP, em que ex-administradores do Banco Comercial Português respondem por manipulação de mercado e falsificação de documentos, foi marcado para 2 de Maio, escreve a Lusa, citando fonte judicial.

Fonte das Varas Criminais de Lisboa adianta que a juíza Anabela Morais, que preside ao julgamento e esteve de baixa médica, já regressou ao ativo, tendo a leitura do acórdão sido marcada na quarta-feira.

Neste processo-crime, os ex-administradores do BCP, incluindo o seu fundador, Jardim Gonçalves, são acusados dos crimes de manipulação de mercado e falsificação de documentos, num caso que começou a ser investigado em 2008.