Era uma vez uma taberna que virou restaurante por causa da mulher do dono que insistia em fazer uns petiscos que rapidamente obrigaram ao upgrade do estaminé.

Fica ali para Barcelos, em Perelhal. É fácil passar na estrada e não reparar.

Lá dentro, os do costume. os que conhecem, os que estão ali como estão em casa. A única e grande diferença é que no Chico comem como dificilmente o conseguem fazer no lar.

Afinal de contas não é todos os dias que entramos num restaurante onde o pão de ló é feito na altura,  já com o cliente na mesa. Foi o nosso caso.

Não há segredos para os bons sítios, há apenas bons produtos e muito amor de quem lá está. Neste caso a Célia e o Francisco que, de sorriso no rosto, não deixam ninguém sair sem igual semblante e de estômago satisfeito.

Numa mesa, o amigo Célio, amigo da casa, fanático pelo Gil Vicente e nortenho dos sete costados. É a réplica perfeita do actor Erico Braga, protagonista do Leão da Estrela de1947. Ele tinha de fazer parte da nossa reportagem.

Tudo isto na Taberninha “O Chico”.