O número de casos de sarampo confirmados subiu para 53 num universo de 145 suspeitos, segundo o último balanço da Direção-geral da Saúde, divulgado esta segunda-feira à noite. 

Dos 145 casos reportados, 53 foram confirmados laboratorialmente pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge e 51 foram infirmados; os restantes 41 casos aguardam resultado laboratorial"

Os casos de sarampo são todos de adultos. A maioria tem ligação ao Hospital de Santo António, no Porto. Estão internados, atualmente, cinco doentes, "com situação clínica estável".

Uma das pessoas que contraiu a doença "pertence à Região Centro com ligação ao surto que decorre na região Norte".

A DGS indica, no mesmo comunicado, que "está em curso a investigação epidemiológica detalhada da situação, que inclui a investigação laboratorial de todos os casos".

Veja também: 

O vírus do sarampo é transmitido por contacto direto com as gotículas infeciosas ou por propagação no ar quando a pessoa infetada tosse ou espirra. Os doentes são considerados contagiosos desde quatro dias antes até quatro dias depois do aparecimento da erupção cutânea.

Os sintomas aparecem geralmente entre dez a 12 dias depois da pessoa ser infetada e começam habitualmente com febre, erupção cutânea (progride da cabeça para o tronco e para as extremidades inferiores), tosse, conjuntivite e corrimento nasal.