O centro de investigação analítica da NATO localizado em Lisboa, denominado “Joint Analysis and Lessons Learned Centre” (JALLC), vai ser comandado pela primeira vez por um português, Mário da Salvação Barreto, que toma posse na sexta-feira, informou a instituição.

Instalado na capital há 14 anos, o JALLC é o agente da NATO (sigla em inglês da Organização do Tratado do Atlântico Norte) perito em análise conjunta, tem 66 pessoas ao seu serviço, entre militares e civis, oriundos de 16 países.

A partir de sexta-feira, Mário da Salvação Barreto, brigadeiro-general da Força Aérea vai tornar-se no primeiro comandante português desta unidade que integra a estrutura de comando da NATO, numa cerimónia de tomada de posse que está marcada para as instalações do JALLC e que contará com a presença do ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, e com Manfred Nielson, da NATO.

Jorge Saramago, segundo comandante, explicou à agência Lusa que “este centro se situa ao mais alto nível da estrutura da Aliança Atlântica”, apesar de ser “pouco conhecido em Portugal e na própria NATO porque se dedica a procurar soluções, a apresentar propostas para problemas ao mais alto nível”, que não especificou.

Sendo um centro de estudo, o JALLC é “talvez uma das estruturas mais multinacionais de toda a NATO”, no qual são analisados problemas complexos e apresentadas soluções aos dois grandes comandos estratégicos da Aliança Atlântica para “melhorar o emprego operacional das forças ou até a própria estrutura” da organização.

Segundo Jorge Saramago, o centro tem ainda a responsabilidade de interagir “com a nação hospedeira, neste caso Portugal, para apoiar toda a comunidade da Aliança Atlântica que reside por motivos de serviço no país”.

A NATO é uma aliança militar composta por 28 países, com sede em Bruxelas (Bélgica), e Portugal foi um dos membros fundadores, em 1949.