O corpo do menino de seis anos que caiu ao rio Cávado na sexta-feira foi encontrado, este sábado, cerca das 14:50, apurou a TVI24 no local. De acordo com o que foi possível apurar, o corpo da criança terá sido encontrado nas margens do rio, local onde se concentraram as buscas durante a tarde.

A agência Lusa, que cita uma fonte dos bombeiros, acrescenta que o corpo da criança estava junto a um pilar da ponte de onde na sexta-feira foi lançado pela mãe.

De acordo com José Simões, adjunto do comando dos Bombeiros Voluntários de Barcelos, as indicações iniciais de alguém que terá avistado o corpo apontavam para outro ponto do rio, tendo sido aí que as buscas foram inicialmente centradas.

Este sábado, os bombeiros terão recebido indicações corretas sobre o local e acabaram por encontrar o corpo, um pouco antes das 15:00, junto a um pilar da ponte.

Na sexta-feira, uma mulher, de 37 anos, atirou-se da ponte de Santa Eugénia, em Barcelos, para o rio Cávado, com o filho de seis anos ao colo.

Leia também: Comissão de menores acompanha mulher que se atirou da ponte com o filho

A mulher foi resgatada com vida, por um popular, que para efeito utilizou o seu barco, mas a criança foi dada como desaparecida, acabando por ser encontrada sem vida.

PJ aguarda autorização clínica para interrogar mulher

A Polícia Judiciária (PJ) de Braga aguarda “luz verde” clínica para interrogar a mulher e que é “suspeita” de um crime de homicídio qualificado.

Até agora, ainda não houve condições, por indicação médica, de interrogar a mulher”, referiu à Lusa fonte da PJ.

Segundo a fonte, a mulher, neste momento, é “suspeita de um crime de homicídio qualificado na forma consumada”, já que o filho acabou por morrer.

O Ministério Público informou, na sexta-feira, que determinou a abertura de um inquérito para investigação dos factos, sublinhando que eles “podem integrar, em abstrato, a prática de infração criminal de natureza pública, nomeadamente o crime de homicídio qualificado”.

Fonte do Hospital de Braga disse à Lusa que a mulher está “estável” mas continua sob vigilância clínica, não devendo ter alta durante o dia de hoje.