O presumível autor do triplo homicídio ocorrido a 29 de agosto na Quinta do Conde, em Sesimbra, morreu na madrugada de sexta-feira no hospital São Francisco Xavier, em Lisboa, disseram este sábado à agência Lusa fontes prisionais.

De acordo com estas fontes, o homem sofreu uma queda acidental na clínica de psiquiatria do hospital prisional São João de Deus, em Caxias, tendo batido com a cabeça numas escadas, ficando com um hematoma.

Uma das fontes prisionais contactada pela Lusa informou que, na sequência desta queda, o homem de 77 anos, suspeito de ter disparado sobre dois vizinhos e um soldado da GNR, foi transportado para o Hospital São Francisco Xavier, em Lisboa, onde foi submetido a uma operação, tendo acabado por morrer naquela unidade hospitalar.

Os crimes de que era suspeito ocorreram na tarde do dia 29 de agosto, quando a GNR foi alertada para um tiroteio, numa rua na Quinta do Conde, cerca das 17:00, tendo mobilizado várias patrulhas para o local.

Quando chegaram, segundo disse na ocasião o tenente-coronel Jorge Goulão, do Comando Territorial de Setúbal, os militares encontraram “um indivíduo já cadáver e outro ferido”, ambos “baleados com tiros de caçadeira”.

A vítima mortal era um elemento da PSP, fora de serviço, que ouviu tiros e foi abatido quando se dirigiu ao local, revelou então à Lusa o presidente do Sindicato Nacional de Polícia (SINAPOL), Armando Ferreira.

Quando os militares da GNR tentavam socorrer o ferido, um guarda foi, também, atingido mortalmente a tiro.

O ferido, um jovem de 23 anos, filho da primeira vítima, viria a falecer posteriormente no Hospital de São Bernardo, em Setúbal, para onde tinha sido transportado em estado grave.