O Tribunal de Vila Viçosa decretou esta segunda-feira a prisão preventiva do suspeito dos crimes de homicídio e de profanação de cadáver, ocorridos sexta-feira em Borba, no distrito de Évora, disse à agência Lusa fonte policial.

A medida de coação mais gravosa, a cumprir no Estabelecimento Prisional de Elvas, foi aplicada pelo Tribunal de Vila Viçosa, onde o homem, de 61 anos e de nacionalidade marroquina, foi hoje presente a primeiro interrogatório judicial.

De acordo com a Polícia Judiciária (PJ), os crimes foram cometidos ao final da tarde da passada sexta-feira, num espaço industrial situado na zona de Borba, "no decurso de uma contenda por causa de uma dívida".

O detido, com recurso a uma barra de ferro, terá desferido várias pancadas na cabeça da vítima, de 59 anos e de nacionalidade italiana, provocando-lhe a morte, adiantaram fontes policias contactadas pela Lusa.

De seguida, segundo a PJ, o presumível homicida, "com o intuito de ocultar o crime, veio a esquartejar o corpo da vítima".

Os crimes terão sido cometidos na sexta-feira numa serração de mármores, entre Borba e Vila Viçosa, indicou à Lusa fonte da GNR, referindo que o suspeito foi encontrado junto ao cadáver, na tarde do dia seguinte, quando um popular se deslocou ao espaço industrial.

A GNR foi chamada ao local cerca das 17:40 de sábado, tendo o suspeito sido depois detido pela PJ.