Seis bombeiros das duas corporações de Leiria sofreram ferimentos no combate aos incêndios que assolaram aquela região do país nas últimas 24 horas e uma casa foi consumida pelas chamas, anunciou a autarquia local.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a Câmara Municipal de Leiria informou que seis bombeiros das duas corporações de Leiria ficaram feridos - cinco da corporação de Municipais e um bombeiro Voluntário - tendo-se registado ainda danos em sete viaturas, uma das quais, dos Bombeiros Municipais, ficou "completamente destruída".

A autarquia registou ainda diverso material de combate a incêndios queimado, desde mangueiras a agulhetas, rádios e fardamento.

Ao início da tarde de hoje, "as concentrações de fumo" obrigaram os diretores das escolas públicas e privadas do concelho de Leiria a avaliaram a hipótese de suspender as aulas, decisão que a maioria optou por tomar "de forma que fosse salvaguardada a saúde pública", frisa o município.

Adianta que no domingo à noite foram acionados os planos distrital e municipal de Emergência de Proteção Civil de Leiria e que os incêndios que deflagraram no concelho "obrigaram à evacuação de alguns espaços, nomeadamente de lares" de idosos, tendo sido disponibilizados para alojamento temporário um pavilhão desportivo, o Regimento de Artilharia 4 de Leiria, bem como as instalações da base aérea de Monte Real.

No comunicado, a autarquia de Leiria apela à população para "evitar deslocações até aos locais onde se registam os incêndios, de forma a salvaguardar a segurança das pessoas" e também "à colaboração de todos para que sejam respeitadas as orientações que estão a ser fornecidas pelas autoridades".

"O presidente da Câmara Municipal de Leiria [Raul Castro] tem estado a acompanhar esta situação desde o início, testemunhando o voluntarismo da população, bem como o esforço de todas as forças que estão envolvidas no combate aos incêndios", frisa o comunicado.

O município deixa ainda "um agradecimento especial à população" que se tem deslocado ao quartel dos Bombeiros Municipais de Leiria para fornecer água e bens alimentares "e a todos aqueles que de forma generosa têm ajudado os bombeiros no combate aos incêndios, demonstrando um espírito de entreajuda louvável".

Já a autarquia de Pombal, também no distrito de Leiria, num ponto de situação divulgado às 17:00, anunciou a decisão de encerrar as piscinas municipais "devido ao espesso fumo dos incêndios que assola a cidade desde o início da tarde de hoje".

O município adianta que as piscinas poderão reabrir na terça-feira "caso a situação fique normalizada".

Mais a norte, na Figueira da Foz, o fumo que envolve a cidade desde o início da tarde de hoje não se deve a novos incêndios, mas sim ao "teto de nuvens baixas que se formou e que impede que o fumo suba e se dissipe", informou o comandante dos bombeiros Municipais, Nuno Osório.