Dois agentes da PSP de Coimbra acusados de vários assaltos e outros crimes, praticados na Lousã e em Miranda do Corvo, foram hoje condenados a 11 anos e 10 anos e meio de prisão.

O Tribunal de Coimbra condenou o terceiro arguido do processo, um trabalhador de uma empresa de segurança privada, a nove anos de cadeia.

Os arguidos eram acusados da prática de 16 crimes de furto qualificado na forma consumada e um crime de furto na forma tentada, entre outros crimes, incluindo o de associação criminosa, do qual foram todos absolvidos.

O Ministério Público (MP) tinha pedido penas de prisão superiores a 12 anos para os dois agentes da PSP, residentes no concelho da Lousã.

Para o terceiro arguido, residente em Miranda do Corvo e acusado de 14 crimes de furto qualificado, o MP tinha pedido 11 anos de prisão.