As buscas para encontrar a criança de quatro anos que está desaparecida desde segunda-feira, após ter caído ao rio na zona da praia de Caxias, em Oeiras, foram retomadas pelas 7:30 de hoje, informou a Polícia Marítima.

A mesma fonte disse ainda não saber se irá ser acionado o helicóptero da Marinha, que já na segunda-feira à noite esteve envolvido nas buscas. No local estão 24 operacionais e três lanchas da Polícia Marítima e da Capitania de Lisboa.

Em declarações à TVI, a Polícia Marítima revelou que o processo foi entregue à Polícia Judiciária que tomou conta da investigação.

A mãe das crianças, de 37 anos, encontra-se internada no Hospital de Santa Maria depois de, na segunda-feira, ter sido encontrada em avançado estado hipotermia na zona da praia de Caxias. De acordou com o que a TVI apurou, a mulher tinha apresentado uma queixa por violência doméstica e por abuso sexual de uma das crianças. 

O casal estaria a atravessar um processo de divórcio litigioso e a mulher tinha uma depressão diagnosticada. No carro em que mãe e filhas se dirigiram para a praia, estaria uma carta de despedida inacabada. 

Vento pode dificultar buscas

O aumento da intensidade do vento pode dificultar as operações de resgate, admitiu o comandante Malaquias Domingues, da Capitania de Lisboa.

Em declarações à agência Lusa, Malaquias Domingues disse que, “para já, as condições permitem conduzir as operações em segurança, mas, se o vento aumentar, as coisas podem complicar-se”.

As operações de busca vão continuar “enquanto houver luz e condições de segurança”, adiantou Malaquias Domingues.

Mergulhador ferido durante as buscas

A equipa de mergulho envolvida nas operações de busca da criança foi retirada após um dos elementos ter ficado ferido, disse o comandante Malaquias Domingues, da Capitania de Lisboa.

Segundo este responsável, um dos quatro mergulhadores que estava na equipa de resgate magoou-se e teve de ser hospitalizado.

É um acidente normal de mergulho, mas por precaução foi encaminhado para o hospital para receber assistência médica”, afirmou.

O comandante decidiu retirar toda a equipa e as operações de mergulho só deverão ser retomadas cerca das 15:00, que é o período da maré baixa.

Foram, entretanto, chamados mergulhadores de reserva da equipa forense marítima.

Criança de 19 meses encontrada morta

Uma criança de 19 meses morreu e outra de quatro anos está desaparecida depois de terem caído ao rio na zona da praia de Caxias, em Oeiras.

Segundo o comandante Malaquias Domingues, uma testemunha ocular viu uma mulher a sair da água, em estado pânico e em avançado estado de hipotermia, e afirmar que as suas duas filhas estavam dentro de água.

A mesma fonte explicou que a criança de 19 meses foi retirada da água e alvo de tentativa de reanimação, no areal da Praia da Giribita, em Paço de Arcos, Oeiras, mas acabou por morrer no local, continuando desaparecida outra menina de quatro anos.