O consulado português em Londres está a ser alvo de um “problema de fraude”, adiantou o ministro dos Negócios Estrangeiros. O que está em causa venda no mercado negro de marcações para atendimento consular.

“Hoje em dia o principal problema no consulado, pelo menos no de Londres, não é um problema de falta de pessoal, mas é um problema de fraude", disse Augusto Santos Silva, durante uma audição parlamentar sobre a proposta de lei do Orçamento do Estado para 2018.

O que acontece é que o sistema de marcações eletrónicas foi tomado de assalto por quem indevidamente bloqueia os tempos de marcação para depois vender no mercado negro essas oportunidades”.

Santos Silva explicou que a ação do Governo e da cônsul-geral em Londres "tem sido de terminar essa fraude, que é o problema principal de funcionamento do consulado”.

O governante respondia a uma pergunta do Bloco de Esquerda sobre se admite reforçar o pessoal nos consulados no Reino Unido, tendo em vista a saída deste país da União Europeia, em março de 2019.