Portugal tinha recebido, até terça-feira, o segundo maior número de refugiados deslocados de Itália e Grécia (379), segundo dados divulgados esta quarta-feira pela Comissão Europeia.

Segundo o mais recente balanço, Portugal recebeu já 142 pessoas requerentes de asilo recolocadas a partir de campos de refugiados em Itália e 237 da Grécia.

No âmbito do processo de recolocação, Portugal deverá receber um total de 1.778 pessoas da Grécia e 1.173 de Itália, num prazo de dois anos.

A França foi o país que maior número de refugiados recebeu, segundo o último balaço, com a data de terça-feira: 181 recolocados de Itália e 554 da Grécia, num total de 735.

A Finlândia surge em terceiro lugar, com 329 pessoas, 180 vindas de Itália e 149 da Grécia.

Já no âmbito do processo de reinstalação, ao abrigo do qual os Estados-membros recebem pessoas que estão em campos de refugiados localizados em países terceiros, Portugal recebeu apenas sete pessoas e já depois do acordo celebrado entre a União Europeia (UE) e a Turquia, em março.

O Reino Unido foi o país que mais refugiados recebeu no âmbito da reinstalação - 1.864, todos antes do acordo UE-Turquia - , seguindo-se a Áustria (1.443), a Noruega (797) e a Suíça (519).

Ao abrigo do acordo de um por um, fixado a 18 de março, por cada sírio devolvido pela Grécia a Ancara outro será diretamente reinstalado a partir de um campo de refugiados na Turquia.

Este acordo tem como objetivo parar o fluxo de migrantes no mar Egeu.