Uma derrocada numa falésia da Praia da Ursa, concelho de Sintra, fez esta quinta-feira um morto e um ferido ligeiro, informou à TVI24 fonte do INEM.

Um grupo de cinco estrangeiros (dois brasileiros, uma brasileira e duas alemãs) encontrava-se a acampar na base de uma arriba, "uma zona perigosíssima", segundo o comandante da Autoridade Marítima.

A vítima mortal é um dos homens de nacionalidade brasileira. Terá ficado soterrado e entrou em paragem cardiorrespiratória. Tinha 23 anos.

Suspeitou-se que uma cidadã alemã, de 18 anos tivesse sofrido ferimentos graves, mas fonte do INEM garantiu que está a ser tratada apenas por ferimentos ligeiros.

O alerta foi dado às 9:50. Segundo a GNR, não houve uma chamada para o acidente, já que foi um dos turistas que subiu a ravina e foi até ao Cabo da Roca, ao posto de turismo, contar o que se tinha passado.

A jovem ferida foi transportada para o Hospital de S. José.

A arriba da praia da Ursa que sofreu a derrocada tem “cerca de 150 metros” e estava já identificada como “instável”, devido ao risco de desprendimento de terras, informou, ainda, a Polícia Marítima.

Questionado sobre se a praia irá ser interditada, o comandante Pereira da Terra esclareceu que técnicos da Agência Portuguesa do Ambiente estão “a fazer a avaliação” da zona, mas a área já está identificada como sendo de risco de derrocada.

No local estiveram envolvidos nas operações 29 elementos, apoiados por 12 veículos, dos Bombeiros Voluntários de Almoçageme, Serviço Municipal de Proteção Civil de Sintra, Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), Polícia Marítima e GNR, além do helicóptero Força Aérea Portuguesa.