A GNR de Viana do Castelo revelou hoje que deteve, por “posse ilegal de armas”, um indivíduo alvo de “inquérito por violência doméstica”, tendo apreendido 14 armas de fogo e quatro armas brancas numa operação realizada em Monção.

Em comunicado, a GNR esclarece que a detenção, feita na sexta-feira, ocorreu no âmbito de um inquérito de violência doméstica que corre termos nos serviços do Ministério Público de Monção”.

Na busca domiciliária realizada pela GNR, foram apreendidas “doze espingardas de caça calibre 12, um revólver calibre 32, uma pistola calibre 6,35mm, quatro armas brancas, uma taser e um bastão extensível”, para além de “ 449 munições de vários calibres e diversos acessórios de armas”.

Ao detido, hoje presente ao Tribunal Judicial de Monção, foi-lhe aplicada “a medida de coação de proibição de contacto e de aproximação do local de trabalho da vítima”.

A ação foi levada a cabo por militares do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) de Viana do Castelo, apoiados por militares do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Valença e do Destacamento de Intervenção.