A restrição do espaço aéreo é uma das “medidas excecionais” a adotar durante a visita do Papa a Fátima, indicou hoje a Força Aérea Portuguesa (FAP), a quem caberá ir a Roma buscar e levar o papamóvel.

Além do dispositivo e das medidas permanentes para assegurar o comando e controlo do espaço aéreo, serão aplicadas pela FAP e pela Autoridade Aeronáutica Nacional, medidas excecionais” nos locais de passagem e permanência de Francisco e dos peregrinos, nos dias 12 e 13 de maio, durante a peregrinação do papa ao santuário de Fátima.

[As medidas excecionais] passarão pela criação de áreas de exclusão aérea, implementação de medidas restritivas à operação de voos VFR (Visual Flight Rules/Regras Voo Visual) na vizinhança dessas áreas, implementação de medidas com eventual impacto na utilização do espetro eletromagnético e a operação de um sistema anti-drone”, explicou a FAP, em resposta escrita enviada à agência Lusa.

A Força Aérea acrescenta que vai empenhar os meios disponíveis em permanência “ao serviço de Portugal e dos portugueses”, mas também os que decorrem do seu envolvimento “mais direto na visita apostólica”.

Nestes meios aéreos incluem-se os caças F-16 sediados na Base Aérea nº5 (BA5), em Monte Real, distrito de Leiria - onde o papa irá aterrar no dia 12 de maio -, utilizados na defesa do espaço aéreo nacional, e que estão permanentemente em alerta.

Uma das outras missões da responsabilidade da Força Aérea é o transporte do papamóvel e de outros equipamentos necessários para a visita papal, “de Roma para Portugal e regresso”, a bordo de um avião de carga C-130, viagem ainda sem data marcada.

A FAP vai ainda disponibilizar helicópteros EH-101 para o transporte do papa e do presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, da BA5 para o santuário de Fátima.

Além disso, a Força Aérea vai ainda disponibilizar meios aéreos com vista a garantir a "segurança” nos locais de presença e de passagem de Francisco e dos peregrinos, para apoio à cobertura televisiva da visita, além do “empenhamento de meios aéreos em apoio direto às forças de segurança”.

Militares dos três ramos das Forças Armadas vão estar presentes na prestação de honras militares protocolares aquando da chegada do papa à BA5.

Francisco será o quarto papa a visitar Fátima, a 12 e 13 de maio, e vai presidir ao centenário das “aparições” na Cova da Iria.

Os anteriores papas a visitar o santuário da Cova da Iria foram Paulo VI (1967), João Paulo II (1982, 1991, 2000) e Bento XVI (2010).