Depois de uma tarde de buscas na casa dos pais do homem suspeito de ter matado duas pessoas e ferido com gravidade outras três em Aguiar da Beira, as autoridades não descartam a hipótese do homem ter atravessado a fronteira e estar agora escondido em Salamanca, Espanha.

De acordo com o site Salamanca 24, Pedro Pinho Dias poderá estar escondido naquela localidade. As autoridades portuguesas não se pronunciaram sobre essa eventualidade, mas o periódico espanhol pede a colaboração dos cidadãos para que estejam altera em casa do avistarem o homem. De acordo com a mesma fonte, também os aeródromos espanhóis estão sob vigilância, depois de ser divulgado que o suspeito terá formação em aviação.

Durante a tarde desta quinta-feira, a TVI esteve junto da moradia dos pais do suspeito, em Arouca, onde a Polícia Judiciária realizou buscas no âmbito da investigação aos crimes ocorridos em Aguiar da Beira.

Ao que a TVI apurou no local, a moradia foi passada a "pente fino" pelos inspetores da Judiciária e da Polícia Militar. 

Pedro Dias, o principal suspeito da morte de um militar da GNR e de um civil, não vive em casa dos pais, mas ao que se sabe passa muito tempo naquela moradia no centro de Arouca.

As buscas terão começado por volta das três da tarde, por inspetores da PJ da Guarda e de Coimbra. As investigações contam ainda com a colaboração da Polícia Militar. 

Cerca de duas horas e meia depois do início das buscas naquela moradia, os inspetores saíram carregando envolpes e alguns sacos. 

Com a operação de caça ao homem suspensa ontem pela Guarda Nacional Republicana, as autoridades apostam agora na investigação criminal da GNR e da PJ. Efetivos da Guarda e da Judiciária estão no terreno desde o primeiro dia, terça-feira, a seguir o rasto de Pedro Dias, o fugitivo armado que matou um militar e um civil e feriu dois outros guardas e uma mulher.

O militar da GNR que foi ferido com gravidade por Pedro Pinho Dias na madrugada de terça-feira em Aguiar da Beira já deu a sua versão dos acontecimentos aos investigadores.