A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) defende hoje um investimento de cerca de nove milhões de euros como essencial para a reposição e reforço de equipamentos de proteção individual (EPI) para os bombeiros no combate aos incêndios florestais.

Em comunicado, a LBP revela que foi isso que transmitiu na quarta-feira ao Governo, em reunião com o secretário de Estado da Proteção Civil, Artur Neves, insistindo que esse investimento deve exigir a abertura imediata do respetivo concurso público.

A LBP defendeu ainda na mesma reunião a necessidade, também urgente, de uma decisão sobre o ressarcimento das associações de bombeiros que tenham acidentado ou perdido viaturas em serviço. A LBP deixou claro que esta questão deverá ser tratada pelo Governo com a celeridade que permita a reposição imediata das viaturas", adianta a nota assinada por Jaime Marta Soares, presidente da LBP.

Durante o encontro, a LBP apresentou também uma proposta ao SEPC para que, retomando uma prática anterior, este responsável assuma a marcação de reuniões de avaliação final do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR - 2018) por agrupamentos, com a presença dos presidentes de direção e comandantes das associações e corpos de bombeiros. Este trabalho, prossegue a LBP, será concluído com uma reunião magna, com a presença do ministro da Administração Interna (MAI), a realizar em data e local a designar.

Por outro lado, na sequência das exigências que vinha fazendo, a LBP revela que foi informada por Artur Neves que vai ser lançado de imediato um concurso público, no valor de 304.500 euros, que irá permitir a aquisição de EPI para as Associações de Bombeiros de Castanheira de Pera, Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos, Sertã, Góis, Pampilhosa da Serra, Cernache do Bonjardim e Penela.