A Guarda Nacional Republicana fiscalizou, esta terça-feira, 2.500 condutores na região de Lisboa e deteve 56, a maioria por condução sob efeito do álcool, e registou 223 contraordenações relacionadas com o mesmo incumprimento, informou a GNR.

"Dos cerca de 2.500 condutores fiscalizados, [foram] 56 detidos", explica um comunicado da GNR.

No âmbito da operação Viagem Tranquila, que decorre até domingo, foi realizada uma fiscalização simultânea nos principais acessos a Lisboa, entre as 03:00 e as 08:00 desta terça-feira.

Esta operação, com o objetivo de combater a criminalidade e as infrações rodoviárias, foi efetuada nas autoestradas A1 (Alverca), A2 (Seixal e Costa da Caparica), A5 (Oeiras), A8 (Loures) e A12 (Ponte Vasco da Gama).

Além dos 50 detidos por condução sob a influência do álcool, os agentes detiveram quatro por falta de habilitação legal para conduzir, um por posse de droga e outro por desobediência.

A ação da GNR, que envolveu 264 militares de várias áreas de especialidade, incluiu 368 contraordenações, das quais 223 por condução sob efeito do álcool com taxa superior à permitida por lei.

A GNR também dá conta de oito casos de apreensão de droga.