Cerca de seis toneladas de amêijoa japónica foram apreendidas durante uma operação das autoridades no rio Tejo, com mais de 100 pessoas a serem identificadas.

A operação foi efetuada pela Polícia Marítima, em conjunto com a Polícia de Segurança Pública (PSP), Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) e Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e contou com a colaboração da Administração do Porto de Lisboa, tendo sido dirigida à apanha ilegal de bivalves no rio Tejo, recetação e comercialização, indica um comunicado que a Lusa cita. 

Combater a imigração ilegal e construção ilegal em terrenos do domínio público marítimo foram também objetivos da operação que decorreu na quinta-feira.

«Desta operação conjunta resultou a apreensão e posterior devolução ao seu habitat natural de cerca de seis toneladas de amêijoa japónica, com valor de recetação de cerca de 20 mil euros, e foram identificados mais de cem indivíduos ligados a esta atividade ilegal», refere a Polícia Marítima no mesmo comunicado.

As autoridades referem que 19 dos identificados não são cidadãos nacionais, sendo que dois destes foram notificados para comparência no SEF.

Da operação resultou ainda a apreensão de uma viatura, de três embarcações e diversas artes usadas na apanha de bivalves, bem como diversas balanças usadas na recetação e comercialização da amêijoa, tendo ainda sido identificadas diversas construções ilegais usadas em apoio.

Na operação estiveram envolvidos 40 agentes da Polícia Marítima, três inspetores da ASAE, quatro inspetores do SEF, quatro elementos da PSP - Grupo Operacional Cinotécnico e dois elementos da fiscalização da Administração do Porto de Lisboa (APL).