A câmara de Arruda dos Vinhos anunciou esta quarta-feira que interditou os banhos nas suas instalações desportivas aos alunos das escolas do concelho, até ao final da semana, para prevenir a propagação do surto da legionella.

Por ser um concelho vizinho de Vila Franca de Xira, o presidente da câmara de Arruda dos Vinhos, André Rijo, disse à agência Lusa que, nas piscinas municipais e no Campo de Futebol Municipal, os banhos estão proibidos para dois mil alunos das escolas, que os frequentam para as aulas de Educação Física.

A decisão foi comunicada ao Agrupamento de Escolas e ao Externato João Alberto Faria, que decidiram cancelar as aulas de natação e optar por atividades físicas que mantenham os alunos ocupados, mas sem esforço que os obrigue a tomar banho.

Segundo o presidente, a medida cautelar deverá ser seguida não só pelos cidadãos que usam as instalações municipais para atividades físicas, mas também associações do concelho que possuam instalações desportivas.

O autarca adiantou ainda que foram tomadas outras medidas de prevenção, como a desinfeção e recolha de análises nos balneários.

André Rijo tranquilizou a população, afirmando que os contactos com a Direção-Geral de Saúde lhe permitem garantir que não se registaram até agora casos de doentes do surto de legionella no concelho.

A bactéria já provocou sete mortes de pessoas com ligações a Vila Franca de Xira, onde a empresa Adubos de Portugal, na freguesia de Alverca, está a ser investigada por eventual crime ambiental de libertação de microorganismos para o meio ambiente.

A legionella, que foi detetada na sexta-feira, provoca pneumonias graves, pode ser mortal e transmite-se pela inalação de gotículas de vapor de água contaminada (aerossóis) de dimensões tão pequenas que transportam a bactéria para os pulmões.