Afinal as duas crianças, vítimas mortais da tragédia deste domingo em Mira, eram vizinhas. Uma menina de 13 anos, que viajava com a mãe, e um menino de seis anos, neto da senhora que conduzia o carro e que se encontra em estado grave.

O acidente grave, cujas causas ainda são desconhecidas, mas que pode ter origem numa ultrapassagem feita pela senhora idosa, envolveu três viaturas ligeiras e 10 pessoas, na variante entre Mira e Lagoa, distrito de Coimbra. A informação foi avançada à TVI24 por fonte dos Bombeiros Voluntários de Mira durante a manhã.

Às 12:00 o repórter da TVI, João Bizarro, já estava no local para nos dar conta que entre as dez vítimas estão, pelo menos duas crianças que acabaram por perder a vida. 

O acidente ocorreu pelas 10:20. Mais tarde, o comandante dos bombeiros de Mira, Nuno Pedreiro, no local, disse aos jornalistas que "o primeiro alerta era sobre o despiste de um veículo com uma situação multivítimas. Ao chegar ao local confirmármos tratar-se de uma colisão frontal, entre dois veículos e um terceiro sem carta [porque não necessita], que se teria despistado fora da via."

Sobre as vítimas mortais, "são duas crianças, uma do sexo masculino outra do feminino, mas não consigo confirmar as idades", acrescentou o comandante assumido que "foi uma colisão muito violenta."

Das restantes oito vítimas, "a mais idosa, provavelmente avó dos meninos, é considerada mais grave, as restantes vítimas ligeiras", acrescentou o reponsável.