Cinco pessoas foram constituídas arguidas no Porto no âmbito de uma operação policial para desmantelar grupos que, de forma organizada, se dedicavam a furtar carteiras, anunciou este sábado a Polícia de Segurança Pública (PSP).

Os arguidos, três homens e duas mulheres, têm entre 25 e 33 anos, segundo um comunicado da PSP, que refere que a operação decorreu na sexta-feira, no Terreiro da Sé.

Durante aquela “operação policial, cujo propósito assenta na desagregação de grupos de indivíduos que de forma organizada se dedicam à prática dos crimes de furto de carteiras”, foram ainda apreendidos 305 euros e uma máquina fotográfica, entre outros objetos, segundo a PSP.

A PSP do Porto já tinha realizado a 10 de maio uma operação policial idêntica na rua Infante D. Henrique, tendo detido três homens e apreendido 578 euros e uma “carteira contendo documentação de identificação e bancária”.

Por outro lado, a PSP do Porto deixou um alerta nas redes sociais por causa dos carteiristas na cidade, em que sublinha que a maioria das carteiras é furtada dos bolsos de trás das calças e em que aconselha: "Se é mais forte que tu, deixa-os levar o tijolo".